“É a vitória do pato. Aumentarão impostos para que o povo pague”, diz Dilma Rousseff
22/07/2017 - 15h51 em Novidades

 

 
"Receituário do golpe: 1º cortaram gastos públicos a ponto de paralisar o governo; agora, aumentam impostos que pesam no bolso do povo", escreveu a petista.
"Em vez de onerar os mais ricos para salvar o país de sua própria inépcia, aumentam impostos que o povo paga, como a Cide", completou.
 

Um dia depois de o governo de Michel Temer oficializar a elevação do imposto incidente sobre os combustíveis, a presidente deposta pelo golpe, Dilma Rousseff, criticou a política em sua conta no Twitter e declarou que houve "vitória do pato".
 
A petista fez uma referência ao pato da Fiesp, criado em 2015 pela campanha "Não vou pagar o pato", da Federação que representa a indústria paulista, como uma reação do empresariado contra a possibilidade da volta da CPMF para contornar a crise econômica durante o governo Dilma.
 
Nesta sexta-feira 21, o mascote da Fiesp ganhou uma reedição e foi colocado novamente na frente da sede da entidade, na Avenida Paulista. "Vitória do pato: em vez de onerar os mais ricos para salvar o país de sua própria inépcia, aumentam impostos que o povo paga, como a Cide", postou Dilma.
 
"Receituário do golpe: 1º cortaram gastos públicos a ponto de paralisar o governo; agora, aumentam impostos que pesam no bolso do povo", escreveu ainda a petista. "Selvageria do golpe: cortam verbas para escolas, hospitais e remédios, mas evitam impostos sobre grandes fortunas e ganhos de capital", comparou.
 
Dilma fez ainda uma crítica aos comentaristas da grande imprensa: "Impressiona a naturalidade com que colunistas de economia acolhem a decisão do governo de aumentar impostos, como o PIS/Cofins e a Cide. O governo golpista alega que, sem aumentar impostos, não cumprirá a meta fiscal, e muitos colunistas e analistas apenas dizem amém".
 
"Nem parece que são os mesmos analistas que, quando meu governo considerou a necessidade de recriar a CPMF, reagiram com indignação. Pelo jeito, para tais 'especialistas', só governo ilegítimo e sem voto tem direito de aumentar tributos, até por decreto, como anunciado", criticou.
 
Confira a íntegra do que escreveu a ex-presidente.
 
PAGANDO O PATO
 
Receituário do golpe: primeiro cortaram gastos públicos a ponto de paralisar a máquina administrativa e as ações de governo; agora, aumentam impostos que pesam no bolso do povo.
 
É a vitória do pato. Em vez de onerar os mais ricos para salvar o país de sua própria inépcia, aumentarão impostos que o povo pague, como a Cide.
 
É a selvageria do golpe: cortam verbas para escolas, hospitais e remédios, mas evitam criar impostos sobre grandes fortunas e ganhos de capital.
 
Impressiona a naturalidade com que analistas e colunistas de economia acolhem a decisão do governo de aumentar impostos, como o PIS/Cofins e a Cide.
 
O governo golpista alega que, sem aumentar impostos, não cumprirá a meta fiscal, e muitos colunistas e analistas apenas dizem amém.
 
Nem parece que são os mesmos colunistas que, quando meu governo considerou a necessidade de recriar a CPMF, reagiram com indignação.
 
Pelo jeito, para tais “especialistas”, só governo ilegítimo e sem voto tem direito de aumentar tributos, até por decreto, como acaba de ser anunciado.
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!